Professores de Feira de Santana anunciam paralisação das atividades e protestam contra atraso de salários

Um grupo de professores realizou, na manhã desta terça-feira (17), um protesto em frente à Prefeitura de Feira de Santana, cidade a 100 km de Salvador. O ato marcou a paralisação das atividades da categoria por três dias na cidade, e também ficou marcada pela cobrança do pagamento de salários atrasados. A mobilização começou por volta de 10h30, e os professores saíram da sede do Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Bahia (APLB) em direção à prefeitura municipal, e se concentraram no trecho da Avenida Getúlio Vargas. As informaçções são da TV Subaé. Durante a ação, o trecho ficou interditado, mas foi liberado por volta das 11h30 quando a manifestação terminou. Na última quinta-feira (12) o grupo decidiu, em assembleia, por uma paralisação de três dias, que começou nesta terça. Entre as pautas de reivindicação, os professores pedem o pagamento de salários atrasados, além da reformulação do plano de carreira, reajuste salarial 33,23%, mudanças de referências e carga horária. Também foi pauta, a reclamação pela falta de estrutura em escolas. Por sua vez, a secretaria de Educação, Anaci Paim, criticou a decisão de paralisação dos professores e afirmou que trabalha para entrar em acordo com a categoria. “O sindicato tem adotado uma postura ante educativa, permanentemente declarando, convocando para mobilizações de interrupções das atividades. Esse processo não ajuda a construir um diálogo que leve aos resultados que esperam”, disse a gestora. “Suspender a aula é um procedimento inadequado e, portanto a ausência de aula é falta e isso gera desconto no salário”, completou Anaci Paim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.