Mais de 8 mil crianças já receberam a vacina contra Covid-19 em Salvador

No terceiro dia de estratégia de vacinação infantil contra a Covid-19, Salvador ultrapassou o número de 8 mil crianças que receberam a primeira dose do imunizante contra o coronavírus, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. Iniciada no último sábado (15), a estratégia engloba crianças de 5 a 11 anos com deficiência permanente, crianças de 8 a 11 anos com comorbidades e crianças de 10 e 11 anos do público geral. Adenilson Araújo, vacinador da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que atua no ponto fixo da Arena Fonte Nova, comentou que esperava um número maior de pais e filhos nestes primeiros dias, mas pondera que as férias escolares explicam a procura relativamente baixa e que, com o retorno das aulas, o ritmo da vacinação infantil deve aumentar. A técnica de farmácia Jamile da Silva levou o filho de 11 anos para se vacinar e comentou a importância deste cuidado para crianças. “Sou a favor (da vacinação infantil) porque crianças também correm o risco de serem infectadas pelo coronavírus. Nós, mães e pais, saímos para trabalhar e voltamos para casa, expondo nossos filhos à doença. Logo, logo, eles estão voltando para a escola, onde convivem com os coleguinhas e professores. Então, temos que protegê-las”, disse. William da Silva, de 11 anos, filho de Jamile e estudante do 6° ano do Ensino Fundamental 2, disse que a vacina não foi um problema para ele. “Eu não estava com medo porque já tomei outras vacinas antes. E até que essa não doeu muito. Quando estou em casa, fico assistindo Netflix e jogando no celular. Sinto saudade dos amigos”, contou. Nesta quarta-feira (19), das 8h às 16h, as crianças de 10 e 11 anos serão vacinadas na UBS Ramiro de Azevedo (Campo da Pólvora), Clube de Periperi, USF Cajazeiras V, 5º Centro de Saúde (Barris), Parque da Cidade (Itaigara), CSU Pernambués, USF Cambonas, UBS Marechal Rondon, USF Vale do Matatu e USF Parque de Pituaçu. Já as crianças de 7 a 11 anos com comorbidades serão imunizadas nas USFs Beira Mangue e Zulmira Barros (Costa Azul). Por fim, as crianças de 5 a 11 anos com deficiência permanente poderão ser vacinadas na Apae – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – Pituba (13 às 17h), ION – Instituto de Organização Neurológica da Bahia – Ondina e NACPC – Núcleo de Assistência à Criança com Paralisia Cerebral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.