Menino que lutava contra leucemia agressiva morre em Salvador; plano de saúde não autorizou transplante

Após três anos lutando contra a leucemia linfoide aguda, um tipo agressivo de câncer, o pequeno Marcelo Aragão morreu em Salvador. Ele tinha apenas seis anos recém-completados. Marcelinho, como era chamado pela família, foi diagnosticado com a doença em 2018. O menino fez vários tratamentos, como quimio e imunoterapia, e chegou a encontrar um doador de medula óssea compatível. No entanto, o plano de saúde Planserv, dos servidores do estado, não autorizou o transplante, que precisava ser feito em São Paulo. O g1 entrou em contato com o governo e aguarda posicionamento. Por causa da negativa, a família também acionou a Justiça, para obrigar o Planserv a cobrir os custos. Além disso, a mãe do garoto criou uma campanha virtual para tentar arrecadar o valor necessário para pagar a cirurgia e gastos com a viagem. Apesar de toda a luta, Marcelinho sequer foi operado e após muitas indas e vindas em hospitais (ele foi internado mais de 20 vezes), ele não resistiu aos efeitos da doença. O garoto foi enterrado na manhã deste sábado (30), no Cemitério Bosque da Paz, sob forte comoção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *