Fiol: Bolsonaro assina contrato de ferrovia que garante R$ 3,3 bilhões em investimentos privados na Bahia

Em mais uma ação para impulsionar a ampliação da malha ferroviária nacional, o presidente Bolsonaro assinou nesta sexta-feira (3), em Tanhaçu (BA), o contrato com a Bamin (Bahia Mineração S/A) pela concessão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), referente ao trecho entre Ilhéus e Caetité, por um período de 35 anos. A comitiva teve além da presença do presidente, de ministros como a Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e João Roma da Cidadania. Leiloada em abril, durante a Infra Week, a Fiol 1 receberá investimentos privados de R$ 3,3 bilhões, sendo que cerca de R$ 1,6 bilhão será usado para o término do segmento de 537 quilômetros, hoje com 75% das obras concluídas. O Governo Federal avança nos trechos 2 e 3. Quando estiver pronta, a Fiol será um corredor de escoamento com 1.527 quilômetros de trilhos, ligando o futuro porto de Ilhéus, no litoral baiano, ao município de Figueirópolis, em Tocantins, ponto em que se conectará com a Ferrovia Norte-Sul e o restante do país.

“Com certeza, este é o projeto de infraestrutura mais importante do estado da Bahia, com um sistema clássico de operação entre mina-ferrovia-porto para o escoamento de minério de ferro e, que, em um futuro breve, também vai induzir novas cargas, com a participação do agronegócio do oeste baiano”, destacou Tarcísio Freitas.

OPERAÇÃO

A expectativa é que a Fiol 1 comece a operar em 2025, transportando mais de 18 milhões de toneladas de carga. Em um primeiro momento, 16 locomotivas e 1,4 mil vagões estarão em operação, dos quais, pelo menos, 1,1 mil serão destinados ao escoamento de minério de ferro. Em 10 anos, o volume de carga deve mais do que dobrar, superando os 50 milhões de toneladas em 2035 – e chegar a 34 locomotivas e 2.600 vagões. Neste segmento, o traçado da ferrovia atravessa as cidades de Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité (todas na Bahia). O Governo Federal também trabalha para a implantação dos outros dois trechos: a Fiol 2, entre Caetité e Barreiras, com 485,4 quilômetros de extensão, tem obras em andamento, inclusive com a participação do Exército na execução, e a Fiol 3, de Barreiras a Figueirópolis (TO), que aguarda licença de instalação.

SETEMBRO FERROVIÁRIO

Dedicado integralmente ao setor, o Setembro Ferroviário começou nesta quinta-feira (2) com a entrega de 10 pedidos de autorização para construção de 3,3 mil quilômetros de trilhos passando por nove estados e quatro regiões do país. O investimento previsto é de R$ 53,5 bilhões. Em 8 de setembro, em São Paulo, acontece a assinatura do termo aditivo ao contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Guarulhos, que possibilitará a execução da obra que conectará os terminais de passageiros do aeroporto à estação da Linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. No dia 17, em Mara Rosa (GO), o ministro Tarcísio Freitas confere a instalação do canteiro de obras da Vale para a construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico). O trabalho precede o início das obras no trecho até Água Boa, no Mato Grosso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *