‘Quem derruba presidente não é o Congresso, é o povo nas ruas’, diz Temer

O ex-presidente Michel Temer (MDB) acredita que ainda não existe cenário para o impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido). Em entrevista para o jornal Folha de São Paulo, o emedebista disse que ainda não há apoio popular o suficiente para a ação. “Quem derruba presidente não é o Congresso, é o povo nas ruas. Povo nas ruas sensibiliza o Congresso, que acaba acolhendo a manifestação da rua. Veja, eu tive aquelas tais denúncias, não aprovaram porque não tinha povo na rua. Não tinha um cidadão na frente do Congresso”, disse o emedebista. “Mas veja, se a coisa crescer demais… no presente momento, é mais um esquema eleitoral, não uma consciência coletiva como em 2016, que havia começado em 2013. Eu vi pesquisas mostrando uma divisão da população sobre impeachment”, completou. Apesar de assumir a presidência após o afastamento de Dilma Roussef (PT), Temer é crítico a um novo processo contra Bolsonaro. “Eu não acho útil, com toda a franqueza. Se formos cronometrar, vai levar oito, nove meses, chegando nas eleições […] Não sei se não é melhor ser retirado pela via eleitoral. Não quero entrar no mérito se deve ou não haver, é uma análise de consequência. Acho que vai ser tumultuado até as eleições, mas a aproximação delas vai descomprimir o cenário. Seja pelo Lula, seja pela terceira via”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *