Polícia investiga clínica de hipnose que promete ”cura gay”; prática é proibida

A Polícia Civil do Distrito Federal informou, nesta segunda-feira (9), que abriu uma investigação sobre a clínica de hipnose que oferece “tratamento do homossexualismo” (sic) – a palavra não é mais utilizada por especialistas devido ao sufixo -ismo, que remete a doença. A prática da terapia de reversão sexual, conhecida como “cura gay”, é vedada pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e, em 2019, foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o G1, o caso está sendo investigado pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin). Segundo a delegada Ângela Maria dos Santos, o objetivo “é verificar se há algum ilícito criminal”. A Câmara Legislativa do DF também pediu que o Ministério Público apure o caso. No site da Hipnoticus, Gabriel Henrique de Azevedo Veloso garante ainda tratamento contra depressão e doenças autoimunes “antes mesmo da primeira sessão”. O procedimento custa a partir de R$ 29,9 mil e, segundo ele, é o “equivalente a 70 anos de terapia”. Ao G1, Henrique contou que atua na área desde 2007 e negou que ofereça cura para pessoas LGBTQIA+. “Foi um mal-entendido. A palavra homossexualismo [sic] tem uma conotação negativa e já foi retirada do site”, disse. “Tem gente que procura esse tipo de tratamento, não é algo forçado a ninguém. Não tem cura gay, não tem fobia nenhuma e nenhum preconceito, muito pelo contrário. O cliente homossexual que quiser ser tratado pode ser tratado sem mudança de orientação sexual, foi uma infelicidade por conta do termo.” Na internet, o hipnólogo Gabriel Henrique de Azevedo Veloso disse ser filiado ao Conselho de Autorregulamentação da Terapia Holística (CRT) e se autointitula o “criador da psicoterapia sem falhas”. Ao G1, a entidade afirmou que os “sistemas não registram essa pessoa no quadro de credenciados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *