Dia dos Animais: ameaçada, onça-pintada é monitorada na Mata Atlântica

São 20 câmeras instaladas, ligadas e bem presas a árvores. O sensor de movimento e o dispositivo de modo noturno com infravermelho, acionados. Em uma área de 31 mil hectares de Mata Atlântica, um grupo de pesquisadores está em busca de imagens da rara onça-pintada, maior felino do continente americano. Nesse bioma, a onça-pintada está criticamente ameaçada de extinção. Neste domingo (4), Dia Mundial dos Animais, será mais uma jornada de coleta de dados das câmeras. Imagens inéditas no Vale do Ribeira serão reveladas nos próximos dias e mostrarão por onde os bichos estão. O projeto desenvolvido pela organização não-governamental Onçafari e pela reserva Legado das Águas, no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, reúne pesquisadores das duas entidades para identificar, monitorar e depois estudar esses raros indivíduos no local. Toda pista pode ser fundamental para conservação de felinos ameaçados. O retrato do momento preocupa entidades e especialistas pelo desequilíbrio que o desaparecimento de um animal desse porte pode causar. Segundo o biólogo e pesquisador da Onçafari Leonardo Sartorello uma eventual extinção da onça-pintada, que está no topo da cadeia alimentar, pode trazer consequências imensuráveis para todo o ecossistema. Entre as presas naturais, estão os animais silvestres, como capivaras, jacarés, queixadas, veados e tatus. Leia mais na Agência do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *