PF faz megaoperação em 19 estados e no DF contra membros do PCC; Justiça bloqueia R$ 252 milhões de alvos

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (31), em 19 estados e no Distrito Federal, uma megaoperação contra o Primeiro Comando da Capital (PCC), maior facção criminosa ligada ao tráfico de drogas no país. A Justiça bloqueou cerca de R$ 252 milhões em conta ligadas à organização. Segundo informações da PF, são cumpridos 623 mandados judiciais, sendo 422 deles de prisão. Destes, 173 já estão presos. Há também outras 201 ordens de busca e apreensão. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara de Tóxicos de Belo Horizonte (MG). Cerca 1,1 mil policiais participam da operação. Ainda segundo a PF, investigações apontam que 210 pessoas detidas em presídios federais recebiam auxílio mensal por terem alcançado cargos de alto escalão dentro da facção ou por terem realizado missões como a execução de servidores públicos. Além de membros do PCC, familiares e pessoas responsáveis pela lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio também são alvos da ação. As investigações apontam que, para garantir o recebimento do “auxílio”, os integrantes do grupo indicavam contas de terceiros não pertencentes à facção para que os valores, vindos de atividades criminosas, ficassem ocultos e supostamente fora do alcance do sistema de justiça criminal. Batizada de “Caixa Forte”, a operação é conduzida pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais (FICCO), coordenada pela PF e integrada pela Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Defensoria Pública em Minas e Defensoria Pública Federal. Os presos são investigados pelos crimes de participação em organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, cujas penas podem chegar a 28 anos de prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *