Brasileiro é finalista de prêmio com projeto de energia solar para favelas

O brasileiro Eduardo Avila, de 25 anos, é um dos cinco finalistas do prêmio Jovens Campeões da Terra na América Latina e Caribe. Ele desenvolveu o projeto Revolusolar em parceria com duas favelas do Rio de Janeiro (RJ). O projeto cria um novo modelo energético acessível, sustentável e baseado nas comunidades. Ele prevê instalações solares, treinamento profissional para residentes locais como eletricistas e instaladores solares e oficinas para crianças sobre sustentabilidade.Este ano, o projeto está implementando sua primeira cooperativa solar. O modelo de financiamento inclui patrocinadores institucionais e um componente de aluguel: os beneficiários de energia solar pagam uma taxa mensal, que é parte da economia com a conta de luz.

O prêmio

Os nomes dos 5 finalistas, selecionados entre mais de 845 inscritos, foram anunciados pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) no último dia 20. A premiação será em dezembro. A competição global pretende identificar, apoiar e estimular jovens empreendedores com idade entre 18 e 30 anos com ideias inovadoras para proteger ou restaurar o meio ambiente. “Jovens de todo o mundo estão chamando a atenção para as escolhas erradas que fizemos e para os impactos futuros da destruição ambiental. Estamos comprometidos em garantir à juventude uma voz, uma plataforma e uma oportunidade para triunfar em sua jornada, enquanto inspiramos milhões de outras pessoas a se juntarem a essa luta”, afirmou a diretora-executiva do PNUMA, Inger Andersen. São 35 finalistas em todo o mundo, mas apenas sete vencedores e vencedoras serão selecionados. Cada vencedor ou vencedora receberá 10 mil dólares em capital, mais suporte personalizado para que possam desenvolver seus projetos e terem acesso a contatos e mentores capacitados. O júri global indicará os sete vencedores globais em dezembro. Fazem parte do júri Inger Andersen, a enviada do secretário-geral da ONU para a Juventude, Jayathma Wickramanayake, a apoiadora do PNUMA para Economia Criativa, Roberta Annan, e a CEO da UN Foundation, Elizabeth Cousens. A cerimônia de premiação será realizada em conjunto com a dos Campeões da Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *