Professores municipais de Serrinha mantêm greve e 14 mil alunos seguem sem aulas

Os profissionais da rede municipal de Serrinha, cidade localizada a cerca de 170km de Salvador, se reuniram em assembleia na quarta-feira (28) e decidiram manter a greve iniciada há três semanas. De acordo com informações da TV Bahia, a categoria reivindica reajuste salarial. O sindicato que representa os professores informou ainda que as aulas foram suspensas ainda no recesso de São João. O retorno estava previsto para o dia 4 de julho, mas não aconteceu por conta da paralisação. Na prática cerca de 1.300 servidores da educação municipal estão com as atividades paralisadas. Ao todo, 90 escolas estão fechadas e 14 mil alunos estão sem aula na cidade. Segundo os trabalhadores, a prefeitura não cumpriu acordo referente a pagamentos retroativos dos salários de janeiro a abril deste ano, o que teria sido definido depois de um reajuste concedido em maio. O prefeito de Serrinha, Adriano Lima, disse através das redes sociais no dia 15 de julho, que houve um mal-entendido. Ele disse que não autorizou o aumento salarial e o combinado era que, se tivesse possiblidade, os valores seriam pagos no fim do ano. A informação foi refutada pelos servidores, que alegam ter um documento comprovando o suposto acordo. A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Serrinha para saber se há reuniões agendadas para negociaçã e aguarda pelo posicionamento. (iBahia).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.