Em convenção sem ex-presidente, PT formaliza candidatura de Lula

O PT e a federação partidária composta pelo partido com PV e PCdoB oficializaram nesta quinta-feira a candidatura à Presidência da República do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante convenção do PT e da federação, sem a presença do petista, realizada em um hotel em São Paulo. As siglas também aprovaram a chapa com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) como vice de Lula por unanimidade. Os dois companheiros de chapa estão em Recife, onde que participam de eventos de pré-campanha. “Eles já foram informados que foram aprovados por unanimidade aqui na nossa convenção, já agradeceram e com certeza vão se reportar a isso (nos eventos na capital pernambucana)”, disse a jornalistas a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffman (PR). Gleisi explicou que Lula optou por estar em Recife nesta quinta, mas estará ao lado de Alckmin no dia 29 deste mês, na convenção do PSB quando o partido deverá tornar oficial o apoio ao ex-presidente e o nome de Alckmin como vice na chapa. Além dos partidos da Federação Brasil da Esperança –formada por PT, PCdoB e PV– e do PSB, Lula conta também com o apoio da federação formada entre Rede e PSOL, e do Solidariedade. Lula lidera as pesquisas de intenção de voto para o pleito de outubro, à frente do presidente Jair Bolsonaro, que tentará a reeleição em outubro e que deverá ter sua candidatura oficializada no fim de semana durante convenção de seu partido, o PL. Será a sexta vez que Lula disputará a Presidência, depois de ser derrotado nos pleitos de 1989, 1994 e 1998 e vencer em 2002 e 2006, triunfos que o levaram a governar o país entre 2003 e 2010. Na véspera, o PDT oficializou a candidatura do ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda e da Integração Nacional Ciro Gomes ao Palácio do Planalto. Ciro aparece em uma distante terceira posição nas pesquisas para o pleito de outubro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.