‘Ligam para me xingar’, diz Del Led, cantor que reivindica paternidade do ‘receba’ de Luva de Pedreiro; conheça história

Receba, conjugação do verbo transitivo receber. Palavra que significa “aceitar alguma coisa que lhe é dado, enviado, dirigido”. A palavra também é uma expressão utilizada no Nordeste, que no primeiro semestre de 2022 se popularizou nas redes sociais pela boca do influenciador digital Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro. No entanto, a “paternidade” da expressão, que já virou doce na boca de muitos brasileiros e gringos, passou a ser reivindicada pelo cantor Del Led, que no início de julho viu sua vida virar do avesso ao se apresentar como a primeira pessoa a utilizar a expressão da forma que ela se tornou conhecida atualmente. Em entrevista ao iBahia, o cantor sergipano de 57 anos, que atua há alguns anos na Bahia e tem seu público cativo na região sizaleira do estado, revelou estar recebendo mensagens de ódio, ameaças e ofensas por ter se pronunciado sobre o assunto. “Eu só dei uma entrevista e falei o que o pessoal aqui da região sizaleira já sabe, que é que eu uso a palavra ‘receba’ nos meus shows há muito tempo. Eu estou triste para caramba com toda essa situação. Ganhei alguns seguidores nas redes sociais, mas junto com isso vieram muitas ofensas, ameaças. Gente me xingando, me ofendendo, ofendendo minha família, minha mãe que já nem está mais entre nós. Me ligam falando coisas desnecessárias”, contou. Em sua “batalha” para provar na web que iniciou o bordão, Del Led ganhou o apoio de alguns internautas. Os seguidores do forrozeiro resgataram vídeos do artista no palco, datados como 2016, época em que Luva, ou melhor, Iran Ferreira, tinha 15 anos e ainda não sonhava em fazer sucesso, falando o bordão. E para o cantor, a verdade é uma só: “contra fatos não há argumento”.

“Eu não vou dizer que não uso esse bordão há muito tempo, porque isso é um fato. Tem quase quinze anos que eu falo ‘receba’ nos palcos. Não posso omitir minha história. Vejo gente falando que quero pegar carona na história de Luva, que estou querendo mídia, que eu inventei a palavra ‘receba’. Isso não aconteceu, eu só faço uso da expressão há mais tempo e virou minha identidade. Eu não posso mentir porque os 17 milhões de seguidores do Luva acham que ele que inventou”. Para Del, não existe a possibilidade de Luva nunca ter ouvido falar sobre a expressão antes, já que em seu roteiro de shows, a cidade de Quijingue, onde o influenciador nasceu, era uma das mais frequentadas por ele. “Já toquei várias vezes em Quijingue, não tem como ele dizer que nunca ouviu antes. Se ele tivesse dito na entrevista para o Globo Esporte que ouviu um cantor da nossa região falar isso em um show, não teria todo esse problema. Ele não teve a humildade de reconhecer isso”, disse o cantor que não foi procurado por Luva. O cantor ainda pontua que em momento nenhum foi criticado por Luva ou pela equipe do influenciador. Segundo o artista, são os seguidores do baiano que estão atacando sua história, carreira e família. Del ainda diz torcer pelo sucesso de Luva e para que ele consiga resolver todas as questões envolvendo o ex-empresário. “O ódio dos fãs é imenso. Mas eu torço muito por ele. Eu sigo ele no Instagram, acompanho as conquistas e fiquei muito feliz que ele conseguiu comprar uma casa, dar uma vida diferente para a família. Eu quero que ele cresça mais e consiga resolver toda essa situação do ex-empresário. Mas que o receba é um bordão meu, isso é, e ponto final”.

Conheça a história de Del Led

Nascido em Sergipe, o artista escolheu a Bahia como seu lar após iniciar a carreira musical. Del Led deu o start na música em 1987, ao lado de um grande nome do forró, a cantora Silvania Aquino, atualmente vocalista da banda Calcinha Preta. “Tenho muita história na música, comecei ao lado de Silvania Aquino, que hoje é da Calcinha Preta. Cantei na banda Raio da Silibrina, que era muito famosa na época e só tinha a gente e a Mastruz com Leite”. Ao desembarcar na Bahia, nos anos 2000, Del Led ajudou a fundar a banda de forró Menina Faceira, na cidade de Araci. “Eu passei seis anos morando em Araci, a 121 km de Quijingue, cidade do Luva de Pedreiro. E ao sair de lá, comecei a minha carreira solo. Aqui na região sizaleira todo mundo me conhece”.

Em carreira solo, Del Led gravou alguns CDs e no início de julho lançou um novo trabalho. “A gente já fez dois CDs esse ano. Estamos levando esse restante do ano, talvez eu viaje para São Paulo de novo, as pessoas estão ligando. Então por esse lado é bom, quando não liga para xingar, querem contratar meu show”. Com informações de iBahia*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.