Reduzir ICMS para conter alta de combustíveis é igual a tratar covid com cloroquina, diz Rui

O governador Rui Costa voltou a criticar a PEC que limita a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre combustíveis, energia, gás natural, comunicações e transportes coletivo, aprovada pela Câmara dos Deputados na semana passada. O petista comparou o projeto ao tratamento ineficaz contra a Covid-19, muito incentivado pelo presidente Jair Bolsonaro no auge da pandemia. “O projeto é ruim e ineficaz. É igual a tratar covid com cloroquina. Com a mesma inteligência que o governo federal tratou a covid quer controlar o ICMS”, disse Rui em entrevista ao programa Isso É Bahia, da A Tarde FM, nesta segunda-feira (20). Para o governador, a PEC é um jogo de cena “para tentar enganar a população em ano eleitoral”. “Não precisou mais de uma semana para mostrar que não vai adiantar nada”, disse Rui se referindo ao reajuste na gasolina e no diesel anunciado pela Petrobras dias após a aprovação da medida. Rui ainda tocou em outro ponto polêmico do projeto, que prevê compensação aos estados que praticarem a alíquota do ICMS abaixo dos 17%, limite determinado pela PEC. Segundo ele, não há garantias de que isso vá acontecer. “Em nenhum momento eles aprovaram ou sinalizaram compensação para este projeto. O que eles disseram é que, para os governadores que reduzirem a alíquota, eles enviaram uma PEC para ter uma compensação, mas só a partir de 2023”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.