Soldados ucranianos se rendem em Mariupol após meses de batalha

Nesta quinta-feira (19), a Rússia anunciou que 1.730 militares ucranianos que estavam entrincheirados na siderúrgica Azovstal de Mariupol se renderam esta semana, após uma batalha que se tornou emblemática na guerra que já dura quase três meses. Entre os combatentes que entregaram as armas estão 80 feridos, que foram levados para um hospital em território controlado pela Rússia, informou o ministério da Defesa da Rússia. De acordo com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, “centenas de prisioneiros de guerra ucranianos” estariam na usina de Mariupol, uma cidade portuária destruída pelos bombardeios russos. Apesar da queda de Mariupol, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky afirmou que a invasão russa era “um fracasso absoluto”. “Eles têm medo de reconhecer que cometeram erros catastróficos no mais elevado nível militar e estatal”, disse. Em uma mensagem divulgada no Telegram, Zelensky afirmou que a população permanece “forte, inquebrantável, corajoso e livre”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.