Após dois anos sem partido, Bolsonaro se filia ao PL

O presidente Jair Bolsonaro se filiou na manhã desta terça-feira (30) ao Partido Liberal (PL), que faz parte do chamado Centrão. A cerimônia de filiação aconteceu na sede do partido em Brasília e contou com a presença do presidente o partido, Valdemar Costa Neto, e de integrantes do governo. Em 2012, Valdemar foi condenado no julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 7 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele foi preso em 2013 e em 2014 passou a cumprir prisão domiciliar. Eleito com um discurso contrário à “política fisiológica”, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em julho deste ano que é do grupo de partidos do Centrão, que foi da base aliada de todos os governos das últimas duas décadas: apoiou Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Michel Temer e, agora, Bolsonaro. “Nós temos 513 parlamentares. O tal Centrão, que chamam pejorativamente disso, são alguns partidos que lá atrás se uniram na campanha do [Geraldo] Alckmin [PSDB]. E ficou, então, rotulado Centrão como algo pejorativo, algo danoso à nação. Não tem nada a ver, eu nasci de lá”, acrescentou Bolsonaro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.