Do PP, prefeito de Serrinha espera Roma confirmar candidatura para anunciar apoio: “Se acharem ruim, é só me tirarem do partido”

O prefeito de Serrinha, Adriano Lima (PP), indicou que pode ser mais um dos nomes de seu partido a romper com a base aliada de Rui Costa (PT) e anunciar apoio à oposição em 2022. O gestor municipal apenas aguarda a definição da candidatura de João Roma (Republicanos) ao governo do estado para selar sua escolha. Lima não quis cravar que apoiará João Roma ao governo do estado, pois considera “muito prematuro” fechar questão neste momento. Mas sinalizou uma tendência a apoiar João Roma ou até ACM Neto (DEM), líderes políticos que mantém uma boa relação pessoal com ele. “Se você perguntar pra mim hoje, amizade mesmo, eu tenho muito com João [Roma], cara. É um cara que está me ajudando muito. Ele e Cacá Leão [PP] são os caras que mais me ajudam. Mas, apoio, eu só posso dar depois que o cara registrar a candidatura. Neto vai registrar, João vai registrar, Wagner vai registrar. Aí eu vou dizer e justificar o porquê”, disse o prefeito, em entrevista ao Bahia Notícias. Segundo o gestor municipal, o trabalho à frente do Ministério da Cidadania está fortalecendo o nome do pernambucano João Roma ao governo da Bahia. “Roma está se cacifando bem, porque é um cara inteligentíssimo. Está tendo bom acesso em Brasília, resolvendo determinadas coisas e cacifando seu nome cada vez mais”, analisou Adriano Lima. “Eu tenho, não é nem simpatia por João, é muita amizade. E com ACM Neto também”, acrescentou. O prefeito demonstrou inclusive certa mágoa com o seu próprio partido, por conta da condução de João Leão (PP) no enfrentamento interno pelo cargo de presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB). Lima teria conversado com o vice-governador sobre o interesse na candidatura, mas acabou sendo preferido por Zé Cocá (PP), gestor de Jequié. “Não sei qual seria o empecilho [para apoiar candidato de fora da base]. Cada regionalidade da gente, os caras têm que respeitar. Não tiveram seis candidatos do PP na UPB e preferiram por um? Por quê eu não posso preferir o meu também? Tem gente do PP que não vota com o PT. O deputado Robinho saiu agora falando bem de Rui pra caramba, né?”, ironizou. “Se acharem ruim, é só me tirarem do partido. Eu não tenho esse problema. Inclusive, é um partido que eu não vou ficar. O pessoal já sabe disso. Teve uma situação lá e não me tiraram ainda. Pra mim, não vou ficar”, disparou Lima. Caso essa tendência se confirme, Adriano Lima não seria o primeiro prefeito integrante de partido da base aliada do governo estadual a anunciar apoio a candidaturas oposicionistas. O mesmo já ocorreu em Caldeirão Grande, Ituberá e Mundo Novo.(Bahia Notícias)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.