Começou nesta segunda: Estudantes relatam as emoções no retorno do ensino 100% presencial

Começou, nesta segunda-feira (18), a terceira fase do ano letivo 2020/21 da rede estadual de ensino com as aulas 100% presenciais. O momento marcado por reencontros emocionou professores e estudantes que estavam com as turmas sendo revezadas durante a semana, devido ao ensino híbrido, o que impossibilitava que todos estivessem juntos em sala de aula. No Estado, as atividades escolares começaram no dia 15 de março, com o ensino totalmente remoto e que, depois, foram migradas para o ensino híbrido, com aulas semipresenciais, a partir do dia 26 de julho, para o Ensino Médio, e dia 9 de agosto, para o Ensino Fundamental. O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre o atual momento. “Ter nossos estudantes, professores e a nossa comunidade escolar de volta para as aulas 100% presenciais é um momento simbólico, marcante e de alegria para todos nós que estamos atravessando esta pandemia. Todos os professores foram vacinados, os índices de Covid e de ocupação de leitos caíram e estamos seguros de que esta é a hora. As escolas foram preparadas e o Estado destinou mais R$ 250 milhões às unidades escolares para a  manutenção dos protocolos de biossegurança até o final do ano letivo. As aulas 100% presenciais dizem muito sobre a necessidade de fortalecer a aprendizagem dos estudantes na escola, que é este ambiente de aprendizagem, mas também de acolhimento e de afeto”, afirmou.

De acordo com Natasha Alves dos Santos Oliveira , 17 anos, que faz o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual da Bahia Central, em Salvador, o sentimento é de recomeço. “Estava com saudade de todos juntos, em especial dos meus amigos que, devido à situação, não era possível ver. Com as medidas de segurança e os números de casos de Covid-19 caindo, estou confiante neste novo momento. Acredito que, com esta volta, muitos projetos pedagógicos possam ser colocados em prática, já que estaremos todos juntos em uma só união”, relatou a estudante, que é presidente do grêmio estudantil. A diretora da Escola Estadual Severino Vieira, em Salvador, Ana Paula Neves, disse que o retorno 100% presencial foi marcado pela emoção e felicidade de reencontros. “É um momento importante. O retorno presencial com todos juntos proporciona maior interação, melhorando o processo de ensino aprendizagem. Embora a Internet e todas as ferramentas sejam importantes, o contato com o professor é insubstituível. Além disso, a emoção dos reencontros da comunidade escolar traz uma sensação positiva e motiva ainda mais os profissionais da Educação e estudantes”. A estudante Marlí da Silva Lima, 16 anos, do 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Polivalente de Miguel Calmon, disse que está confiante para este momento. “A unidade escolar segue todos os protocolos e está toda adaptada para este formato. Com o retorno das aulas 100% presencial, parece tudo novo para mim. Sinto uma alegria enorme de saber que voltamos juntos novamente”. Para Nathalia Borges,17 anos, estudante do Colégio Estadual Raphael Serravalle, o sentimento é de alívio.

“Me sinto segura na escola. Já tomei a primeira dose da vacina, obedeço os protocolos e os funcionários vêm tomando todos os cuidados. Com as aulas presenciais, sinto que aprendo mais”. A rede estadual conta com cerca de 900 mil estudantes, de 1.089 unidades escolares. Novos recursos foram destinados para as escolas, no mês de agosto, visando as aulas 100% presenciais, no montante de R$ 250 milhões do Tesouro Estadual, por meio do Programa Retorno Escolar Seguro (PRES). Os recursos, transferidos para a conta da Caixa Escolar, visam a cobertura de despesas de custeio e capital até o final do ano letivo e são voltados à manutenção física e pedagógica das unidades escolares, conforme o protocolo de biossegurança. A SEC também investiu R$ 6,1 milhões na aquisição de fardamento escolar e distribuiu dois milhões de máscaras nas escolas. E, como parte das estratégias do Governo da Bahia para manter o vínculo dos estudantes com a escola, o Estado ampliou, até dezembro, a concessão do Programa Bolsa Presença, que disponibiliza R$ 150 por mês para famílias de estudantes em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Com a ampliação do programa, até o mês de dezembro, 421.308 famílias serão beneficiadas, alcançando 528.213 estudantes. O investimento no Bolsa Presença, que era de R$ 280 milhões inicialmente, passou para R$ 469 milhões, com recursos próprios do Estado.(Ascom Gov-BA)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *