Salvador avalia antecipação da 3ª dose como medida de frear avanço da Delta

Para tentar conter o avanço da Delta em Salvador, a gestão municipal antecipou a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em pouco mais de 15 dias. O prefeito Bruno Reis (DEM) comentou a decisão na manhã desta quarta-feira (29), durante coletiva para apresentação do Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio. “Estamos antecipando para quem tomou a segunda dose até 16 de abril, já pode tomar a dose de reforço. Significa que nós estamos antecipando poucos mais de 15 dias, estamos falando de 5 meses e meio, justamente porque nós temos doses disponíveis de Pfizer […] em relação a ação da variante Delta, o que vivenciamos e adquirimos experiência nesse período é que ela atacou as pessoas que não foram se vacinar, as pessoas que não concluíram o ciclo vacinal e as pessoas acima de 60 anos com mais de 6 meses que tinham tomado a segunda dose”, justificou o prefeito. Bruno Reis disse que a antecipação das doses é uma alternativa para continuar avançando a vacinação na capital, diante do número de faltosos. “Ontem [terça-feira] esse número [de faltosos] era de 140 mil de pessoas que não retornaram para a segunda dose. Estamos antecipando as vacinas, isso permite que, se por um lado tenha faltosos, por outro estamos avançando com a antecipação, estamos usando as doses disponíveis. Mas vai chegar um momento que não tem mais como antecipar e vamos avaliar os números para decidir quais medidas adotar”, finalizou. Na última segunda-feira (27), Bruno Reis disse que o avanço da variante Delta ainda não impactou o sistema de saúde de Salvador. A cepa, identificada pela primeira vez na Índia, já representa 10% dos casos de Covid-19 na Bahia, como alertou Tereza Paim, secretária interina da Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *