Jornada Cultural: Edição Teatro reúne público de Tucano em oficinas, minicursos e espetáculos gratuitos

A Praça da Cultura, na sede de Tucano, esteve movimentada durante todo o dia de ontem (19). A Jornada Cultural – Edição Teatro ofereceu gratuitamente oficinas, minicursos e apresentações para o público. Além de enriquecer, valorizar e reconhecer os talentos tucanenses, o evento também proporcionou momentos de conhecimento, experimentação e apreciação de uma das artes mais antigas da história. Celebrando o Dia Nacional do Teatro, foram realizadas durante a manhã e tarde as seguintes oficinas: A inclusão da arte cênica nas práticas educativas da escola – Teatro na prática Pedagógica, por Carlos Dantas; O corpo enquanto identidade consciente de suas expressões, por Antônio Jobson Martins; e Iniciação Teatral, por Denis Silva. Também foi aplicado o minicurso O método historiográfico como embasamento para produções artísticas/teatrais, pelo historiador André Carvalho. “Tive a honra de participar desse projeto e sou grato pelo convite. Parabenizo as equipes envolvidas na organização e vejo essa edição como um pontapé inicial. Acredito que haverá ainda outras atividades e ressalto à população tucanense que fique atenta a essas oportunidades” disse André Carvalho. O professor Antônio Jobson Martins também enalteceu a relevância do evento para o movimento teatral de Tucano. “Podemos cravar o dia de ontem como um marco na cidade, principalmente para quem é do teatro. Foi muito interessante a questão das oficinas e a visibilidade dada às apresentações. Penso que no próximo ano será ainda mais intenso”, afirmou. “A Jornada Cultural não foi apenas um evento. Esse espaço que nos foi dado significa alimentar nossos sonhos. Sou grato pela oportunidade de transmitir a arte e estou certo de que essa gratidão não parte só de mim, mas também de todos os artistas de Tucano que estão lutando há anos para mostrar seus trabalhos”, disse Denis Silva.

Apresentações

Já no período da noite, o público pôde assistir a espetáculos teatrais. A abertura ficou por conta da cena Bullying na Escola, representada pelas crianças que participaram da oficina de Iniciação Teatral, seguida do monólogo Dias de Luto, exibido pelo artista Ubiratan Queiroz. “Foi um prazer participar da primeira Jornada Cultural de Tucano. Foi um dia muito importante, pois trouxe a valorização dos artistas da terra e também conteúdo para a população”, pontuou. O grupo Zélia In Cena (ZIC) subiu ao palco na sequência, com a peça Pensão dos Artistas. O espetáculo contemplou humor, cenas musicais e divertiu a plateia em um contexto tipicamente nordestino. “Não tenho nem palavras para descrever a emoção que foi participar da Jornada Cultural. Finalmente, depois de dois anos, nos apresentamos em um projeto tão lindo e organizado. É gratificante ver que a prefeitura de Tucano se importa com a arte local” contou a estudante Maria Eduarda Oliveira (17), integrante do ZIC. A peça seguinte ficou por conta do Grupo Teatral Sementes, com o espetáculo Nem pelados, nem santos: Uma homenagem aos Mamonas Assassinas. No palco, foram relembrados os sucessos e a história dos jovens músicos irreverentes que faleceram em um acidente de avião. Finalizando os espetáculos da Jornada, o Grupo EducARTE – Educação, Cultura e Arte fez a apresentação chamada Pandemia, inspirada na difícil guerra da humanidade pela saúde. “Foi um momento histórico para as pessoas que fazem teatro, que tiveram vez e voz para mostrar o seus talentos e trabalhos. Espero que nas próximas edições de Teatro, estejamos juntos para produzir muito mais” afirmou o professor Carlos Dantas, responsável pelo grupo que encerrou a grade de atrações. O Diretor Municipal de Cultura, Rodrigo Ribeiro Liss, elogiou a execução do evento após o encerramento. “Tivemos a chance de ver como Tucano é rica em talentos. Dar espaço, luzes e palco a esses artistas é algo que desejamos para que a cultura siga em movimento no nosso município. A Jornada Cultural contemplará, futuramente, mais expressões artísticas tucanenses e contamos com ainda mais adesão do público e dos fazedores de cultura para fortalecer e admirar as nossas raízes”, enfatizou. (Secom-Tucano).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *