Após deixar de operar em linhas intermunicipais, colaboradores da empresa Santana realizam encontro de despedida

A partir da próxima quarta-feira (1º), a Viação Cidade Sol passará a operar todas as linhas da empresa Santana, que anunciou no último dia 12 de agosto, o término dos serviços de viagens intermunicipais, continuando apenas com fretamento e turismo. Com o objetivo de se despedir, colaboradores e ex-funcionários da empresa Santana, se reuniram na manhã de ontem (29) no Terminal Rodoviário de Feira de Santana. Trabalhando há cinco anos na empresa, o motorista Leonardo Martins informou a reportagem do Acorda Cidade, que este momento de despedida traz um sentimento de tristeza, mas ao mesmo tempo, uma satisfação pela representação da empresa na cidade e em todo estado da Bahia.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“É uma empresa carismática, conquistou a todos os funcionários, todos os colaboradores e tenho uma satisfação imensa em ter trabalhado aqui. Posso dizer que é um sentimento de tristeza, mas ao mesmo tempo uma satisfação pela representação que a Santana teve em nosso município e no estado da Bahia. Eu tenho visto durante esses últimos dias, a preocupação dos usuários nos perguntando quem iria operar no lugar da Santana e espero que a empresa possa contribuir tanto quanto a Santana, contribuiu no progresso intermunicipal aqui do Estado da Bahia”, informou. Ainda de acordo com Leonardo, a Viação Cidade Sol está realizando o processo seletivo com os funcionários da empresa Santana. “A viação Cidade Sol, tem entrado em contato com vários colaboradores da Santana, inclusive está dando prioridade aos trabalhadores da Santana. Entrou em contato comigo, estou participando do processo seletivo, logo mais irei a Salvador, mas acredito que a empresa vai aproveitar um bom número de funcionários”, disse.

Foto: Acorda Cidade

Para Gerson Ribeiro Mota que trabalha na empresa há 11 anos, a notícia que um dia poderia chegar ao fim os serviços intermunicipais, já era esperada. Segundo ele, a categoria do transporte intermunicipal vem enfrentando uma grande batalha contra os transportes clandestinos. “Eu já vinha me preparando para caso esse dia chegasse, eu estaria com uma renda guardada. Depois dessa pandemia, as coisas só pioraram e o que mais agrava o transporte intermunicipal, é a situação dos clandestinos, chamados de ligeirinhos. Se pudermos observar aqui, são quatro, cinco veículos que ficam do outro lado só aguardando os passageiros, alguns ainda sobem aqui na rampa da rodoviária para chamar os passageiros e infelizmente não existe uma fiscalização, e quem paga por isso, são as empresas, são os funcionários”, lamentou. De acordo com Gerson, a Viação Cidade Sol não trabalha com cobrador nos veículos, o que pode ser preocupante para os funcionários da empresa Santana. “Eu já trabalhei na Viação Cidade Sol durante quatro anos e na época, ainda trabalhavam com cobradores, mas depois começaram a tirar de quase todas as linhas e hoje ela atua apenas com o motorista, porque faz o serviço de horário expresso, só pega os passageiros em rodoviárias. Até o momento ainda não fui chamado, mas sigo no aguardo. Infelizmente este é um sentimento de tristeza, uma empresa assim como do porte da Santana, sempre tratou bem os funcionários, e vai deixar de existir”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *