1º paciente diagnosticado com a variante delta em Feira de Santana é homem de 51 anos que não tomou nenhuma dose da vacina

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (27), a prefeitura de Feira de Santana informou que o primeiro caso da variante delta do coronavírus diagnosticado na cidade trata-se de um homem, de 51 anos, que apesar de já estar na idade de vacinar ainda não recebeu nenhuma dose da vacina contra a Covid-19. Os primeiros sintomas surgiram em 20 de julho, o que significa que ele está recuperado. “O paciente mora sozinho, não precisou ser internado por ter sintomas leves e até o momento não houve caso ativo em pessoas próximas a ele. Ele não tem histórico de viagem, nem contato com alguém que viajou. Ainda assim, a vigilância epidemiológica iniciou as investigações para determinar se há transmissão comunitária no município – quando não é possível rastrear a origem da infecção”, informou a infectologista Melissa Falcão, coordenadora do Comitê Gestor Municipal de Controle ao Coronavírus. A infectologista disse ainda que não há motivo para a população entrar em pânico, mas ressaltou que o momento é de redobrar a atenção para os cuidados preventivos, com o uso da máscara, higienização das mãos e distanciamento social, já que a variante delta é uma cepa altamente transmissível. A prefeitura anunciou que solicitou mais vacinas contra Covid para aplicação da primeira dose e aumentou a capacidade de realização do exame RT-PCR, de diagnóstico para a doença. “Chamo a atenção da população para o uso da máscara. Soubemos que essa pessoa diagnosticada com a variante era indisciplinado com o uso da máscara, o que permitiu o contágio”, alertou o prefeito Colbert Martins Filho, que também participou da coletiva de imprensa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *