Com prisão por tentativa de homicídio, DJ Ivis tem 2º habeas corpus negado

Detido após o caso de agressão contra a esposa Pamella Holanda se tornar público, DJ Ivis teve a prisão determinada pela Justiça sob acusação de tentativa de homicídio. Segundo documentos obtidos pelo site ‘Notícias da TV’, a juíza Flávia Pessoa Maciel, da 2ª Vara da Comarca de Eusébio (CE) decretou a prisão preventiva após julgar o comportamento de Ivis como frio e sem remorso. O músico também foi enquadrado no artigo 129, 9°, que configura violência doméstica. Para a magistrada, o que guiou sua decisão foi o fato de Ivis ter dormido na mesma cama que Pamella horas depois do episódio de agressão. “Quanto ao fundamento da preventiva, revela-se na propensão do representado ao cometimento de crimes desta natureza, o qual, frise-se, aparenta não sentir remorso, vez que, como destaca o douto Delegado de Polícia o seguinte trecho colhido: ‘Que no final da tarde do dia 01/07/2021, seu companheiro retornou à casa e se comportou como se nada tivesse ocorrido, chegando a dormir na mesma cama da declarante’ (passagem da declaração de Pamela), restando profusamente demonstrada a necessidade da prisão, a fim de coibir a reiteração de condutas criminosas e a prática de crimes mais graves contra a vítima”, justificou a juíza no documento. Na segunda-feira (19), Ivis teve um novo pedido de habeas corpus negado pela Justiça. A decisão foi da sexta (16), mas só se tornou pública pela Corte no último dia 19 de julho. A defesa de Iverson de Souza Araújo alegou que o artista é réu primário, famoso, possui bons antecedentes e não iria atentar contra a vítima no curso do processo. “Não é possível saber sequer se o STJ é competente para apreciar o pedido, pois não há notícia de que o tribunal de origem tenha examinado as questões ora alegadas”, disse o ministro Humberto Martins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *