Estados se reúnem com Anvisa para discutir detalhes sobre uso da Sputnik V no Brasil

Representantes de estados do Nordeste se reuniram nesta segunda-feira (7) com membros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para discutir detalhes sobre o uso da vacina russa Sputnik V no Brasil. De acordo com o Bahia noticias, na última sexta-feira (4), a Anvisa autorizou a importação do imunizante. O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, participou da reunião que teve objetivo de definir as responsabilidades e medidas que estados precisam adotar em relação ao uso da vacina. Em nota divulgada, a Anvisa afirma que “um dos requisitos é assinatura do Termo de Compromisso, que trata das condições estabelecidas pela Anvisa para a importação e o uso da vacina”. “Uma das principais necessidades é o delineamento do estudo de efetividade e do monitoramento, também conhecido com o estudo da vida real, que deve ser acordado entre Anvisa e os governos estaduais”. Segundo a agência, os estudos vão avaliar o desempenho de vacinas e abordar lacunas nas evidências de ensaios clínicos. Ainda nesta segunda (7), o secretário Fábio Vilas-Boas antecipou que Salvador não deve receber as primeiras remessas de doses da vacina russa. De acordo com o titular da pasta, o tamanho da capital baiana tornaria o processo de acompanhamento de efeitos colaterais mais difícil. Esse monitoramento foi uma das exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para permitir o uso excepcional da vacina no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *