João Roma fala em ampliar agenda de Bolsonaro na Bahia e relata ‘trauma’ ao romper com ACM Neto

Ministro da Cidadania e deputado federal pela Bahia, João Roma (Republicanos) disse hoje que vai trabalhar para “ampliar a agenda” do presidente Jair Bolsonaro na Bahia. Visando 2022, Roma desconversou sobre concorrer ao governo da Bahia. “Eu nunca conversei com o presidente sobre o palanque na Bahia. No próximo ano ele vai ter que tem um grupo. Minha função é estar perto da população, enxergar a ação. Não vou me furtar de ampliar a agenda do presidente Bolsonaro na Bahia, não vou ficar trancado em gabinete, estou indo buscar os brasileiros que estão sofrendo mais, trazer essa realidade para o mundo brasiliense. É missão minha estar cada vez mais próximo da população carente”, afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole. Roma, que rompeu com ACM Neto (DEM) para aderir ao governo federal, disse que a decisão foi um “divisor de águas” e relatou “trauma” ao brigar com o ex-prefeito de Salvador, de quem ele foi aliado por 20 anos. “De fato, houve um divisor de águas quando aceitei essa missão do ministério nesse momento importante do Brasil, onde ações emergenciais precisam ser desenvolvidas e impulsionadas. Naquele momento, houve forte divergência entre minha posição e do ex-prefeito ACM Neto. Todos sabem a forte ligação que mantivemos nos últimos 20 anos. Ele tem postura crítica ao governo Bolsonaro, eu e o Republicanos estamos apoiando o governo Bolsonaro e estamos empenhados em melhorar o Estado brasileiro. Foi um episódio traumático, trouxe abalos pessoais. O tempo é senhor da razão, preciso me dedicar a essa missão, todas as minhas energias estão nessa missão. É deixar o tempo falar mais adiante e seguir a vida”, disse. (Com informações do site Política Livre)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *