Vacina para trabalhadores da educação permite volta de aulas presenciais, avaliam Rui e Bruno

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), comemoraram a resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) que aprovou o início da vacinação para trabalhadores da educação no estado (clique aqui e saiba mais sobre a imunização). Na avaliação deles, isso permite pensar na retomada das aulas presenciais, suspensas desde março do ano passado por causa da pandemia da Covid-19. Eles, no entanto, ainda não falam em data para o retorno. “A ideia é acelerar a vacinação dos trabalhadores da educação para a gente entrar na fase híbrida. Agora é botar a mão na massa”, afirmou Rui Costa nesta quinta-feira (15). Parte do plano elaborado pelo governo estadual para o retorno das atividades escolares presenciais, a fase híbrida prevê três dias de aulas remotas e outros três de presenciais. Já Bruno Reis disse que a vacinação desses profissionais dá segurança para retomar as aulas. “Com o grupo mais vulnerável vacinado, a gente dá um conforto para essas pessoas, uma segurança para pensar na retomada”, afirmou. Cobrado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) para que divulgue os critérios para determinar a volta às aulas, Bruno se mostrou contrariado e disse que a prefeitura já apresentou ao órgão quais são as regras. Indagado, no entanto, se há parâmetros específicos para a retomada – ocupação de leitos, nível de cobertura vacinal e número de mortes – o prefeito não respondeu. Afirmou apenas que protocolos sanitários para ambientes como sala de aula, cozinha, uso de bebedouro e biblioteca das escolas estão prontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *