ONG Ação da Cidadania envia 10 toneladas de cestas básicas à Bahia

Preocupada com a falta de alimentos e de doações nos lares brasileiros e em instituições que ajudam outras famílias, a ONG Ação da Cidadania doou 10 toneladas de cestas básicas para três ONGs de Salvador. Os alimentos serão distribuídos para a Pastoral do Negro (450 cestas), o Comitê Salvador da Ação da Cidadania (450) e a Instituição Assistencial Beneficente Conceição Macedo – IBCM (100). “A escassez de não ter alimentos em casa não é uma realidade apenas de quem ficou desempregado ou de quem está sem condições de comprar o que comer só na pandemia. É também um drama de organizações que ajudam o próximo. Percebemos que a pandemia da Covid-19 fez com que as doações caíssem consideravelmente e modificou as ações desenvolvidas pelas entidades. Precisamos ajudar com urgência. Betinho sempre dizia: Quem tem fome, tem pressa”, ressalta Rodrigo Kiko Afonso, diretor executivo da Ação da Cidadania. Fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, a Ação da Cidadania visa combater a fome e a desigualdade socioeconômica no Brasil e ajudar os brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza. As doações para a IBCM, instituição localizada no bairro de Nazaré, no centro de Salvador, serão destinadas à manutenção de uma creche com atendimento voltado especialmente para crianças com HIV e também para outras comunidades carentes, onde atua o comitê local da Ação e também a Pastoral do Negro. Além dessas doações específicas, a Ação da Cidadania criou, em fevereiro, a campanha Brasil Sem Fome. Ela seguirá de forma contínua até julho, com o objetivo de ajudar ainda mais brasileiros (veja aqui). Recentemente, a Ação doou para o Norte e Nordeste oito mil cestas, sendo duas mil para o Acre, que vem sofrendo também com outras doenças ocasionadas pelas chuvas, a exemplo da dengue e da leptospirose. Mas comunidades da cidade de Mangaratiba, no Rio de Janeiro, também receberam doações na semana passada, cujas famílias estão sem receber merenda escolar do Governo do Estado há mais de um ano. Desde o ano passado, a ONG vem fazendo diversas ações com o mesmo objetivo. “A Ação da Cidadania entende que essas doações vão ajudar e suprir a necessidade do momento, mas é necessário que os governos pensem em algo no longo prazo e desenvolvam políticas públicas mais eficientes para minimizar a situação caótica”, cobra Kiko.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *