Mulher mantida em cárcere privado é salva graças a bilhete entregue no banco

A polícia salvou uma mulher que era mantida em cárcere privado no Distrito Federal, depois de um bilhete de socorro que ela deixou em um banco, na cidade de Sobradinho, a 28 km de Brasília. O bilhete entregue ao funcionário da agência, no momento em que ela sacava um benefício, dizia: “Você pode me ajudar. Violência doméstica. Ele tá aí fora…”, escreveu a vítima, de 27 anos. E ela também indicou no papel o endereço onde residia e desenhou um “X”, o sinal usado para identificar que uma mulher está sendo vítima de violência doméstica.

A ação

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada para verificar a denúncia. Os policiais foram até a casa da mulher, mas ela e o suspeito não estavam. Mais tarde, a equipe da Provid – Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar – encontrou a mulher e os dois filhos, de 1 e 3 anos, no Módulo 19 da Estância Mestre D’Armas, a alguns quilômetros dali. Ela confirmou à corporação as denúncias escritas no bilhete, entregue no banco. A mulher contou que sofria constantes agressões verbais e também estava sendo impedida de sair de casa, o que caracteriza cárcere privado. Os PMs resgataram a mãe e os dois filhos.

Acolhimento

Ela foi encaminhada à 16ª Delegacia de Polícia, de Planaltina e registrou a denúncia na última terça, 2. A vítima e os dois filhos foram acolhidos pelo governo do Distrito Federal. O companheiro dela está foragido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *