Médico salva ex-professor com Covid que o ajudou a entrar na faculdade

As voltas da vida! Anos atrás um professor deu uma bolsa de estudos para um aluno fazer cursinho e se preparar para entrar na faculdade de Medicina. Agora, formado, foi justamente o ex-aluno quem ajudou o professor a se recuperar da Covid-19. A história emocionante de generosidade, gratidão, fé e vitória – que prova que o bem vai e volta – aconteceu em Goiânia. Após ser cuidado por Wallace Pinheiro e ficar 20 dias internado em estado grave, o professor de química Marcos Araújo, recebeu alta, está sem sequelas e disse que o Wallace é um anjo na vida dele. Wallace nasceu em família simples de Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia e morava na periferia. Filho de um policial militar e de uma empregada doméstica, ele sabia que seria difícil passar em uma faculdade pública, pelo falta de preparo que teve em escolas públicas. Em 2010, ele pediu ajuda para fazer cursinho e o professor Marcos Araújo era dono de um na época. “Ele falou assim: ‘Meu grande sonho é ser médico, mas está difícil, porque eu venho de escola pública, eu tenho pouca base, mas eu tenho muita força de vontade. Aí eu perguntei: ‘Wallace, para que você quer ser médico?’’. E ele respondeu uma coisa que eu me arrepio até hoje: ‘Para salvar vidas’”, contou o professor Marcos.

Dedicação

E ele se dedicou. Acordava às 4h40 para pegar ônibus em Trindade e chegar às 7h10 no cursinho, em Goiânia. Wallace foi aprovado em 2012 em seis vestibulares e havia se reencontrado com o professor Marcos pela última vez há três anos, quando se formou em medicina.

Reencontro

Até que chegou o novo coronavírus e o destino fez os dois se cruzarem de novo em agosto, desta vez no Hospital de Campanha de Goiânia, numa situação bastante delicada. Marcos testou positivo para a Covid-19 e ficou 20 dias internado com comprometimento de 80% dos pulmões. Imagina a reação do Wallace quando viu o professor naquela situação. E também como ficou o professor quando viu o querido ex-aluno ali, cuidando dele. “No início, eu não acreditei que fosse o Wallace, eu acreditei que fosse um anjo. Um anjo na forma do Wallace. Como se Deus tivesse me mandado um anjo, e o anjo fosse aquele menino que eu tanto confiava”, disse. “Na hora eu nem pensei que poderia ser ele. A gente nunca pensa que o pior está acontecendo com alguém que a gente gosta”, disse o médico. Marcos recebeu alta em outubro e já está em casa, recuperado e sem sequelas. “A lei do retorno vem mesmo. Eu jamais imaginaria que aquele menino, aquele garotinho, um dia pudesse ser responsável pela minha vida. A minha vida esteve na mão dele e, graças a Deus no céu e o Wallace aqui na terra, eles conseguiram manter a minha vida”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *