Impactos sociais da pandemia serão ainda mais graves em 2021, prevê ONU

Os reflexos já sentidos pela população em relação a pandemia da Covid-19 neste ano podem se agravar em 2021, prevê a ONU. Segundo a Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina e Caribe, a previsão é de 231 milhões dos 656 milhões de habitantes da região estarão em situação de pobreza no início de 2021. Esse será o pior patamar desde 2005. A ONU ainda alerta que sobre o risco de que a vacina contra a covid-19 chegue apenas para uma parcela rica do planeta e que milhões de pessoas ainda tenham de esperar meses ou anos para serem imunizados. Traz reportagem de Jamil Chade para o portal Uol. Diante disso, é grande a possibilidade da crise humanitária se agravar e atingir um número recorde de 235 milhões de pessoas, exigindo um esforço inédito na história da organização. “Se todos aqueles que precisarem de ajuda humanitária no próximo ano vivessem num país, seria a quinta maior nação do mundo, com uma população de 235 milhões de habitantes”, afirmou a ONU. A entidade, segundo a reportagem, planeja uma operação com o objetivo de alimentar e dar abrigo para 160 milhões de pessoas em 2021. A operação de resgate vai precisar de US$ 35 bilhões para sair ao socorro de um verdadeiro exército de famintos, destituídos e abandonados em locais como Síria, Venezuela, Paquistão, Haiti, Afeganistão, Iêmen, Colômbia, Ucrânia e outros países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *