Ministro do Meio Ambiente sugere “aproveitar a pandemia” para reduzir as leis de proteção ambiental e cultural

Na reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgada nesta sexta-feira (22) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sugere ao presidente e aos colegas que o governo use a pandemia do coronavírus como cortina de fumaça para aprovar mudanças no setor. Para Salles, vale aproveitar a atenção da imprensa na cobertura da Covid-19 para “ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas”.  “Temos possibilidade, nesse momento que a atenção da imprensa tá voltada quase que exclusivamente para a Covid. O general Mourão tem feito aí os trabalhos preparatórios para que a gente possa entrar nesse assunto da Amazônia um pouco mais”, inicia. “A oportunidade que nós temos que a imprensa tá nos dando um pouco de alívio nos outros temas, é passar as reformas infra legais de desregulamentação, simplificação, todas as reformas que o mundo inteiro nessas viagens, que se referiu o Onyx. Certamente cobrou dele, Paulo Guedes, Tereza Cristina”, acrescenta. “São muito difíceis nesse aspecto. Eu acho que o Meio Ambiente é mais difícil de passar qualquer mudança infra legal porque tudo que a gente faz é pau no Judiciário, então, pra isso precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só fala de Covid e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas”, sugere. “Iphan, Ministério da Agricultura, Ministério do Meio Ambiente, ministério disso, daquilo. Agora é hora de unir esforços pra dar de baciada a simplificação”, afirma. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *