Cientistas australianos descobrem que remédio para verminoses pode “matar” coronavírus

Um grupo de cientistas da Universidade Monash, em Melbourne, na Austrália, verificou que um remédio utilizado para tratar verminoses foi capaz de controlar o coronavírus em uma cultura de células em 48 horas.

O estudo foi feito em parceria com o Doherty Institute of Infection and Immunity, e publicado na revista Antiviral Research, na última sexta-feira (3).

A droga utilizada foi o remédio Ivermectin. Um dose única foi capaz de controlar o SARS-CoV-2 num conjunto de células in vitro em dois dias.

Kylie Wagstaff, um dos líderes do estudo, explicou que “uma dose única pode essencialmente remover todo o RNA viral em 48 horas e que mesmo em 24 horas há uma redução significativa”, segundo a revista Exame.

Apesar do sucesso do estudo, a constatação não significa que a droga será efetiva para tratamento em humanos. Primeiro, é preciso ver se a dosagem possível de ser utilizada em humanos seria eficaz, para depois iniciar os testes clínicos.

Portanto, ainda não é possível utilizar a droga para tratar pacientes com a covid-19, e a automedicação não é recomendada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *