Coronavírus: cientistas americanos concluem vacina

Cientistas da Greffex, uma empresa de engenharia genética de Houston, Texas, informaram que criaram uma vacina contra o coronavírus . A empresa disse ao Houston Business Journal que a vacina está pronta para testes em animais e revisão pelos órgãos reguladores dos EUA. O anúncio foi feito depois que cientistas do Reino Unido informaram que já começaram a fase de testes de outra vacina produzida na Europa. Inúmeros cientistas em todo o mundo estão correndo para fazer o mesmo, com várias abordagens diferentes. A maioria das estimativas sugere que os testes e a produção da vacina americana podem levar entre 18 meses e dois anos, embora o Greffex não tenha anunciado seu cronograma. Segundo a empresa, seus cientistas não usaram nenhuma forma do próprio coronavírus – vivo ou inativado – para fazer sua vacina, por causa do desconhecimento do vírus. Os pesquisadores da Universidade do Texas em Austin disseram que foi feito um composto a partir de um adenovírus. Os adenovírus estão entre as causas mais comuns de infecções respiratórias virais, representando entre 2% e 5% dos resfriados. Eles também são amplamente utilizados na fabricação de vacinas. Os cientistas do Texas tiveram que recriar uma molécula que compõe a proteína spike na superfície do coronavírus para criar um mapa tridimensional da estrutura. Segundo eles, isso desencadeia uma resposta imune ao vírus. Como a equipe da UT Austin e seus colaboradores da Moderna Therapeutics, a equipe Greffex acredita que o processo de produção está entre os mais rápidos disponíveis para produzir uma vacina. A vacina Greffex vem depois que os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) concederam à empresa uma doação de até US $ 18,9 milhões – mais de R$ 82 milhões – para desenvolver uma plataforma ‘plug-and-play’ para adicionar alguns ingredientes básicos à fórmula e projetar rapidamente vacinas. Agora a vacina segue para ensaios de testes em animais e humanos. Depois segue para aprovação da Food and Drug Administration (FDA).