Governo decreta emergência e encaminha projeto para enfrentar coronavírus

O governo federal decretou hoje emergência sanitária em razão do surto de coronavírus no mundo. Hoje, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) enviou um projeto de lei com as “medidas sanitárias para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus”. Uma portaria do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), delega a coordenação do enfrentamento ao surto ao Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coe-ncov). Esse centro poderá fazer a contratação temporária de profissionais, serviços e bens. Com a emergência, o Braisl chega ao nível 3 de alerta em relação à doença. Mas essa medida não tem a ver com a gravidade da situação no país, mas com a necessidade de resgatar brasileiros na cidade de Wuhan, na China, principal foco do coravírus. Até segunda-feira (3), o Brasil tinha 14 casos suspeitos, 13 casos descartados e nenhum confirmado. O país enviará um avião para resgatar 40 brasileiros em Wuhan que têm interesse em voltar ao Brasil. Eles estão em isolamento porque toda a cidade está em quarentena. Quando o avião chegar, eles serão reavaliados para saber se estão em condições de embarcarem na aeronave. Ao chegarem no Brasil, os brasileiros irão para um local onde ficarão em quarentena por 18 dias, segundo Mandetta.