Cuba desenvolve primeira vacina contra o câncer de pulmão

Em 2011, médicos e pesquisadores cubanos desenvolveram o Cimavax, uma vacina contra o câncer de pulmão. Oito anos depois, em parceria com institutos de pesquisa dos Estados Unidos, eles estudam maneiras mais eficientes de tornar a vacina mais barata, ampla e poderosa. Para compreender a vacina criada, é importante rever o conceito de “vacina”: ou seja, qualquer substância que tenha o potencial de estimular uma resposta imune no organismo. De acordo com o portal MedicalDaily, isso significa que o Cimavax não impede a proliferação da doença, mas faz o trabalho mais importante: retarda o crescimento de células cancerígenas em tumores, estabiliza os sintomas e garante uma expectativa de vida extra de 4 a 6 anos, em comparação com pacientes que não recebem a vacina. Embora não seja uma cura definitiva, uma vacina contra o câncer é um avanço para a medicina moderna e, acima de tudo, uma grande esperança para muitos pacientes doentes. A vacina é vendida por apenas 1 dólar (4 reais, aproximadamente) e distribuída gratuitamente em hospitais cubanos desde 2011. Com a parceria entre os médicos e pesquisadores cubanos e norte-americanos, em especial o Instituto Roswell Park, estima-se que a aprovação para distribuição internacional e em larga escala saia dentro de um ano após os testes preliminares em seres humanos. A expectativa é que a vacina também combata outros tipos de câncer e possa inibir o crescimento de células cancerígenas com uma eficiência superior à disponibilizada atualmente.