Melhor amigo: Estudo com cães de rua revela que eles nascem prontos para nos entender

A milenar e próxima relação entre cães e humanos já foi objeto de muitos estudos científicos, que revelam que desde os músculos ao redor dos olhos até a liberação do hormônio ocitocina facilitam a relação dos cachorros conosco. Como muitos destes estudos envolveram animais domesticados, criados em casa e minimamente adestrados, fica a dúvida: será que cães de rua reagem da mesma maneira? A bióloga Anindita Bhadra, do Instituto de Educação e Pesquisa Científica de Calcutá, na Índia, vem pesquisando há anos especificamente populações de cães vivendo ao relento — e busca responder essa pergunta. Segundo a autora, os cães de rua são o maior grupo de cachorros no mundo e seu vínculo com os humanos é marcado por vários fatores, inclusive sociais e econômicos. O último trabalho de Bhadra e seus colaboradores foi publicado no periódico Frontiers in Psychology e testou a reação dos animais de rua a comandos de humanos desconhecidos. O teste já havia sido feito em outros estudos, mas sempre com donos de pets. Ao se depararem com dois recipientes de comida, os cães de rua escolheram na maioria dos casos aquele para o qual o humano apontava. Foram testados 120 animais. Destes, praticamente metade (59) se aproximou. “Achamos bastante animador que os cães conseguissem seguir um gesto tão abstrato como apontar com a mão”, disse Bhadra em um comunicado à imprensa. “Isso significa que eles observam os humanos com atenção, inclusive aqueles que veem pela primeira vez, e usam esta compreensão sobre os humanos para tomar uma decisão. Isto mostra a inteligência e a adaptabilidade destes animais”.

Comentários