Teofilândia: Mesmo após decisão judicial favorável, professores afirmam que salários vieram com cortes

A Justiça, através do Presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, do Desembargador Augusto de Lima Bispo, concedeu em 02/12/2019, uma decisão que anulou os efeitos da Lei 01/2018 (posteriormente 025/2018). Tal lei era polêmica e suspendia por tempo indeterminado o pagamento de vantagens e gratificações aos professores do município (relembre aqui). Mesmo assim, segundo o Sindicato APLB Teofilândia, a Prefeitura Municipal não cumpriu a decisão judicial e pagou os salários dos professores com cortes. “Com essa atitude, a gestão mais que nunca demonstra sua perseguição contra os profissionais do magistério”, diz a nota do sindicato. Em contato com a Prefeitura, os mesmos informaram que não comentariam o caso.

Comentários