‘Estados e municípios devem ouvir ciência sobre máscaras’, alerta Conselho de Saúde

15/03/2022 03:44 •
Warning: Undefined variable $post in /home/wwavoz/public_html/wp-content/themes/avozdocampo/functions.php on line 17

Warning: Attempt to read property "ID" on null in /home/wwavoz/public_html/wp-content/themes/avozdocampo/functions.php on line 17
2m de leitura

O Conselho Estadual de Saúde da Bahia (CES-BA) divulgou nesta terça-feira (15), um pedido direcionado ao governo e às prefeituras para um maior diálogo com a comunidade científica para a flexibilização do uso de máscaras no estado. De acordo com um comunicado, o órgão que fiscaliza o SUS defendeu o alerta emitido pela Fiocruz, que considerou precipitada a retirada da obrigatoriedade do equipamento de proteção. “A Bahia tem grande atratividade turística e se aproxima de três datas do calendário festivo que mobilizam a população para viagens: Semana Santa, Dia das Mães e São João. Adotar as máscaras por um período mais longo, sobretudo em espaços fechados, garantirá uma maior segurança para a realização destas festividades”, disse um trecho do texto. O CES-BA acrescentou que a flexibilização não pode acontecer de forma igual por toda a Bahia e que as autoridades em saúde devem analisar o cenário de cobertura vacinal para decidir sobre as medidas em cada região. “Essa medida e a cobrança do passaporte vacinal garantirão proteção contra os grupos mais vulneráveis — a exemplo de imunossuprimidos, grávidas e idosos. O estado não pode ser um paraíso de não-vacinados que colocam em risco as vidas destas pessoas”, categorizou o conselho, apesar de se definir como “esperançoso” com as flexibilizações. O presidente do conselho, Marcos Sampaio, salientou que os gestores precisam estas alertas com relação ao que diz a ciência, para que assim a Bahia “seja um exemplo de respeito na história do controle da pandemia”. “Quem dirá se ficaremos livres das máscaras em abril ou em outro momento é a ciência”, finalizou.

Leia também