Empreendedorismo: Conheça a jovem empresária de Feira de Santana que hoje é dona de rede de mercados e fatura R$ 285 mi

31/01/2022 10:33 • 4m de leitura

Aos 30 anos, a baiana Daniela Lacerda tem feito história no varejo baiano. De acordo com a Associação Baiana de Supermercados (ABASE), ela é a mulher mais jovem a integrar a organização do setor varejista alimentício. Líder da rede Corujão, da cidade de Feira de Santana, no interior da Bahia, a empresária comanda uma rede com sete unidades e prepara uma expansão, que permitirá a chegada do grupo em Salvador, na capital do estado, já em janeiro de 2022. Em 2020, o faturamento do grupo Corujão chegou a R$ 285 milhões. Para Daniela, o sucesso passa por gestão que valoriza a equipe e uma mente aberta para inovar.

Fotos: Taila Silva/Divulgação

“Hoje eu faço toda parte de operação da rede. Temos mais de 500 colaboradores em sete unidades, com uma loja com mais de 4 mil m² e uma rede com uma crescente muito rápida. Eu acho que isso passa por uma perspectiva de gestão e uma cabeça muito aberta, além da valorização dos nossos colaboradores. Temos parcerias com o Sebrae, descontos em universidades, e além de tudo isso, é o envolvimento em algo que eu faço porque amo”, contou. Daniela diz que o despertar para os negócios apareceu cedo em sua vida. “Eu comecei a empreender muito cedo. Aos 7 anos eu descobri esse dom comercial. Meu pai levava eu e meu irmão no Feiraguai, um centro comercial popular aqui de Feira. Dessa vez eu pedi a meu pai que me desse vários brinquedos, de menino, de menina, e aí eu comecei a vender na porta de casa. Era brincando, mas isso foi aflorando meu potencial de vendas”. Na faculdade, Daniela passou a comercializar bijuteria e roupas para pagar a faculdade de direito. O negócio deu certo e cinco anos depois, em 2011, ela pediu ajuda do pai para alugar um ponto comercial.

A loja de roupas deu certo e ela foi chamada pelo então namorado para um negócio de venda de bebidas. “Quando fizemos o Corujão para venda de bebidas, decidimos que tínhamos que ter um diferencial. E o nosso era que na loja de bebidas, vendíamos a bebida gelada. Então, o Corujão passou a ser a certeza que a festa não acabava se faltasse bebida porque o Corujão estava aberto”, lembra.

Do depósito de bebidas nasceu a rede Corujão 24h. A marca hoje é referência no varejo em Feira de Santana e com sete lojas tem um faturamento de 285 milhões de reais por ano. A rede tratou de investir no regionalismo e viu a aposta dar resultado. “Hoje a indústria enxerga o médio e pequeno empresário como uma possibilidade de se tornar grande. Então, hoje em dia, o varejo local é mais valorizado. Além disso, o regionalismo é muito importante para nós. E deixamos muito claro, que temos nosso orgulho de estarmos em Feira, na Bahia, no Nordeste”, diz a empresária.

Dani Lacerda – dona da Rede Corujão Créditos: Taila Silva/divulgação

Para o futuro, o Corujão 24h pretende expandir a rede. Em 2022 o grupo chega em Salvador. “Estamos com um projeto de rede de franquias feito junto com a franqueadora Bittencourt, que foi a responsável pela implementação do modelo express no Carrefour. Com isso, em janeiro de 2022 vamos ter a primeira loja em Salvador. Será uma unidade em formato express, porque hoje em dia as pessoas querem agilidade, e não querem perder mais tempo dentro do mercado”, conta. De olho no crescimento da rede, Daniela acredita que é possível ir ainda mais longe com lojas por todo o país.(G1-BA)

Leia também