Após sofrer ameaças, Rui Costa recomenda tratamento mental para candidata bolsonarista, Valdete Miranda

14/09/2022 03:24 •
Warning: Undefined variable $post in /home/wwavoz/public_html/wp-content/themes/avozdocampo/functions.php on line 17

Warning: Attempt to read property "ID" on null in /home/wwavoz/public_html/wp-content/themes/avozdocampo/functions.php on line 17
3m de leitura

Após sofrer ameaças da candidata a deputada estadual bolsonarista, Valdete Miranda (PL), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse que não pretende adotar medidas judiciais contra a mulher. Segundo disse Rui, durante a inauguração do Hospital do Homem, em Salvador, nesta quarta-feira (14), o caso da candidata é de tratamento de saúde e ela deve procurar um psiquiatra e psicólogo. Na ocasião, Valdete fez um vídeo após a comitiva de Jerônimo Rodrigues (PT) passar na frente do comitê eleitoral, na cidade de Cristopolis. “Sobre essa eventual ameaça, o que eu desejo é que essas pessoas procurem um psiquiatra, um psicólogo e procurem se tratar. Eu de fato tenho dificuldade de entender o que está acontecendo com a humanidade, ou com algumas pessoas. A minha sensação é que as pessoas viraram membros de uma seita, só posso dizer isso. Me lembrando daquela época que a gente via na televisão, morreram 300 pessoas envenenadas coletivamente, que faziam parte de uma seita e o chefe disse: ‘hoje vai todo mundo tomar veneno comigo'”, disse Rui. “Eu só posso enxergar isso como pessoas que estão participando de uma seita porque a pessoa se fantasia toda, bota verde e amarelo, se produz, para estar na frente de um vídeo e falar bobagem, demonstrar desequilíbrio psicológico e pior, inventar. O que mais me impressiona é que as pessoas estão criando uma realidade paralela que só elas enxergam. Aquele episódio que ela relata que chamou a polícia e a polícia agiu rápido, não existiu nada daquilo. A pessoa vive uma realidade paralela típica de uma pessoa psicótica, uma fantasia”, acrescentou. Em sua resposta, Rui frisou que o caso não se trata de uma ação judicial, e sim de um tratamento de saúde. Ele também relacionou o caso ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que em sua visão, comanda uma filosofia que captura frágeis mentalmente. “Falando sério, uma pessoa daquela precisa de tratamento de saúde, porque aquilo que ela relata no vídeo não existiu. Não teve nenhum problema na carreata”, finaliza. A filmagem foi feita no último domingo (11), após a realização de uma carreata do candidato petista no município de Cristópolis, no oeste baiano. Em tom de irritação, a candidata e apoiadora do presidente Jair Bolsonaro (PL) critica o fato de o ato da campanha petista ter passado em frente ao seu comitê. “Fica sabendo, não estou te ameaçando, estou afirmando que tenho arma e porte de arma. Vem de novo, governador, na porta do meu comitê. E não é só o senhor, tem esse tal de Jerônimo também”, disse Valdete Miranda. *Com informações do Bahia Notícias.

Leia também